Um guerreiro da luz sabe o que quer. E não precisa explicar.

(Paulo Coelho)


terça-feira, 12 de junho de 2018

O DIÁRIO DA MATILDE - O MEU PRIMEIRO ANO DE ESCOLA

SUNNY DAYS

Varadero, a vila, é uma recta com alguns quilómetros, marginada por casas onde vivem aqueles que trabalham nos muitos hotéis que ocupam a linha de costa da península de praias e canais de mangue numa das margens da ponta de lança que a terra faz pelo mar a dentro. 

Também aqui pululam as casas de vida atamancada, pisos térreos que já viram melhores dias e outros, com anexos de barracas e alguns com as corcundas dos primeiros pisos de auto-construção para responder ao aumento das bocas sob o mesmo tecto. 

E lá estão as pequenas feiras de artesanato como a que vimos na capital, na imediação das unidades hoteleiras. 


Também aqui, os cubanos têm olhos tristes. 



Como é boa a tranquilidade do dolce fare niente. 

Esta manhã passeamos de bicicleta pelos arredores, pois amanhã passearemos de barco pelas ilhotas de mangue. 
Há fotografias a fazer. 


Vida de hotel. Leituras, beijos e braçadas. 
Nada mau, heim… 

Ontem à noite assistimos a um espectáculo de magia.
Um canadiano chamado Ron caiu na berlinda. 


Dias com vinte e nove graus, noites com vinte e oito e águas com vinte e sete. 

Na pequena língua de areia lambida pela espuma de um verde transparente que se deixa azular na direcção do largo, as sombras são dadas pelos coqueiros e outras palmeiras que não sei identificar. 
O cair da tarde faz-se de uma luz doirada que parece acender a ressaca com brilhos que o mar traz e leva. Depois vai-se o crepúsculo em fogo que aqui, neste litoral, se faz sobre a terra. 


Enquanto em hotéis de países cristãos é comum haver uma Bíblia na mesa-de-cabeceira, aqui há exemplares de uma revista de propaganda. 

Ainda assim, no exemplar de Janeiro deste ano, com uma entrevista a Chomsky, (1) em que o jornalista se esforça por fazer revelar os aspectos mais críticos do capitalismo no pensamento do cientista. 



Hoje vi um pelicano pescando na praia. 


   Varadero 
 03/04/2004 


NOTA 

(1) Chomsky, Noam, TAN PARECIDO A SU FANTASMA, pp.8/11 


CITAÇÃO BIBLIOGRÁFICA 

Chomsky, Noam, TAN PARECIDO A SU FANTASMA, Entrevista por Vladia Rubio, Bohemia, nº. 2, Ano 96, 23/01/2004

Sem comentários: