“ Que imenso descanso, não dar nome às coisas! Que infinito espanto, olhar para um mundo sem nome

Paulo Borges


quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

O DIÁRIO DA MATILDE - O MEU PRIMEIRO ANO DE ESCOLA

O PORTO FOI CAMPEÃO!

Ontem foi noite de euforia na cidade do Porto, com milhares de pessoas nas ruas e no estádio do dragão para vitoriarem os novos campeões europeus em que os seus atletas se entronaram. 
O Futebol Clube do Porto venceu o Mónaco por três a zero e com isso conquistou a taça mais ambicionada no futebol do velho continente. 

E o povo entrou em delírio o que não tem mal algum. 


Mas já é de lamentar que o Presidente da República diga que aquela vitória ajuda à retoma. 
Enfim, malhas que tece um país que entre a ciência e a bola escolheu o esférico como mais-valia. 



Nestes dois dias os alunos têm feito exercícios em torno da nova palavra. 
“-Demos o bra.” –Disse a Matilde à mãe com um ar ironicamente suspeito. 
É claro que se refreia ao bra, bre, bri, bro, bru. 
“-Diz lá o nome de um país que usa a sílaba bra.” –Entrou o pai na conversa. 
“-Brasil.” 
“-Muito bem! E uma cidade?” 
“-Braga.” 
“-Uau! Palmas para a Matilde.” –Interveio a mãe. 
“-E outra?” 
“-Bragança.” 

E assim se vai fazendo o encanto de ver crescer este amorzinho tão querido. 


 Alhos Vedros
  27/05/2004

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

REAL... IRREAL... SURREAL... (336)


Berço, Autora Berthe Morisot, 1872
Óleo sobre Tela, 46x56 cm

Berthe Marie Pauline Morisot nasceu em Bourges – Cher, na França a 14 de Janeiro de 1841 e morreu em Paris a 2 de Março de 1895.
Foi uma pintora impressionista francesa.
Expôs seus trabalhos, pela primeira vez, no prestigiado Salão de Paris, em 1864, patrocinado pela Académie des Beaux-Arts de Paris. Suas obras foram seleccionadas para as exposições seguintes, com os maiores pintores da sua época: Paul Cézanne, Claude Monet, Camille Pissarro, Pierre-Auguste Renoir, Alfred Sisley...
Ser pintora em uma época em que às mulheres eram negados alguns direitos foi difícil, mas Berthe Morisot sempre se impôs e por esse motivo foi muito importante para que as mulheres começassem a contar, também no mundo da pintura.

Foi casada com Eugène Manet, irmão do famoso pintor, Édouard Manet.

Selecção de António Tapadinhas

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

“Desejos Extravasantes Da Cabeça De Testa Hirsuta E Farta De Leis De Inata Ortodoxia”


Tenho desejos que não cabem na cabeça de ninguém e nem na minha Cofio a barba rala por desfazer para manter a honra intacta Passo a pente fino e aquecido em brasa as pestanas postiças Franzo a testa hirsuta e as fartas sobrancelhas pretas e lisas Aliso as rugas e as olheiras de uma noite passada com insónias Ando de lado e alentado em bicos-de-pé para fora do cenário Descubro o lado oculto da Lua destapando-lhe o rosto obscuro Parto os pratos e copos usados na santa ceia à maneira Russa Viro-me do avesso e transformo-me em um sêr nada ortodoxo Desrespeito as leis da vida rasgando os regulamentos e os direitos Entorto e distorço as barras de chocolate e de ferro que me prendem Solto um grito de liberdade que se ouve na antiga Sibéria inteira Fragmento os fundamentos essenciais em tantas e incontáveis partes Fracciono em fracções mínimas e máximas alguns inconcebíveis temores Cortejo princesas que correm descalças em grupo dos bailes de meia-noite Jogo a coroa faz-de-conta de idílico príncipe romanesco para o lixo Desmembro a língua dos membros e órgãos e autonomizo-a de repente Automatizo-a aquando de certas mudanças simplesmente teóricas e retóricas Desdramatizo a peça teatral do julgamento final dantesco comovido Limpo o nariz empertigado e ao mesmo tempo tímido a um lenço imaculado Canalizo fluxos de energias anímica e psíquica para as pontas sensíveis dos dedos… Aceno um último adeus de que todos desconfiam ser um de muitos porvires e por vir…
Escrito em Luanda, Angola, por Manuel (D’Angola) de Sousa, a 7 de Janeiro de 2018, em Homenagem a todos aqueles que mantem o estado de constante espirito de esperança, positividade, paz harmonia e construtividade fraterna e solidaria para com a humanidade e o futuro por vir… Aos meus batalhadores e sacrificados Antepassados, os quais, me mostraram e ensinaram a não ter medo da Vida, por muito difícil ou árdua que fosse, abrindo-me assim caminho para a permanente visão esperançada e imaginativa, que me permite hoje caminhar de cabeça erguida…

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

O DIÁRIO DA MATILDE - O MEU PRIMEIRO ANO DE ESCOLA

Hoje os alunos aprenderam uma nova palavra, zebra e, como é habitual nestas ocasiões, ocuparam a manhã com exercícios e fichas sobre o assunto. 



Mas é também o último dia de laboração da antiga “Sorefame”. 
A direcção da empresa canadiana que ficou com aquela unidade produtiva, decidiu fechar umas quantas fábricas na Europa, alegadamente por falta de encomendas que viabilizassem a rentabilidade de tais unidades industriais. 
Com isto se perderá um capital inestimável de tecnologia e sabedoria no âmbito da produção de material ferroviário. 
E fica a nu a falta de visão que sempre reinou nos nossos decisores políticos, incapazes de perceberem que a ferrovia era a aposta certa para encurtar distâncias num país como o nosso e que isso daria à indústria nacional as pernas que permitiriam competir nos mercados globais. 

Infelizmente não foi assim e o futuro de muitos trabalhadores está cheio de nuvens negras no horizonte. 



E amanhã o país estará suspenso no pequeno ecrã, pelo menos durante uma hora e meia. 
O Futebol Clube do Porto disputará a final da liga dos campeões. 



Ficou hoje definitivamente pronta a parte de alvenaria com os últimos retoques de pintura. 

Assinei um cheque de dois mil quinhentos oitenta e seis euros. 



O CDS-PP quer que os protestos na Assembleia da República sejam tratados como o fenómeno do hooliganismo nas bancadas dos estádios de futebol. 

Nada a dizer.
Aquele é o partido dos netos de funcionários e outros bafejados do Estado Novo. 


Estamos entregues aos bichos? 

Alhos Vedros
  25/05/2004

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

A Pintura de AnA Pereira


AnA Pereira
e-mail: apfiat@live.com.pt
website:https://ana-isabel-castanheira-e-pereira.webnode.pt/ 
facebook:https://www.facebook.com/Ana-Pereira-Artes-Pl%C3%A1sticas-1234204616639689/?pnref=story&hc_location=ufi 


                   

IRRACIONALIDADES 
«Intelectualmente, temos muita razão para nos sentirmos modestos. A capacidade de pensamento lógico pode muito bem ser parte da nossa constituição. Contudo, o facto de essa capacidade aí se encontrar permite a possibilidade da sua utilização se certos outros factores estiverem presentes. Um desses factores pertence à história humana. Não há duvida de que a maior parte dos nossos feitos intelectuais são colectivos. Eles dependem de incontactáveis gerações anteriores, cada uma das quais legou algumas parcelas de um conhecimento novo e, algumas novas formas de aumentar ainda mais, o conhecimento para a geração seguinte. Muitos dos erros de pensamento que discutimos continuam connosco, depois de milénios de história humana e, ocorrem quer estejamos sós ou em grupo. A nossa racionalidade é limitada pelo hábito, pela circunstancia e, pelo facto de a nossa capacidade de pensamento ter limites» -PSICOLOGIA-Henry Gleitman «A intuição alimenta-se das experiências e informações acumuladas ao longo do tempo. Será pois uma espécie de "know-how" (saber fazer) guardado na chamada memória implícita. Todd Lubart elaborou uma teoria a que chamou de "ressonância emocional" que ajuda a explicar a intuição. Através desse processo, cada elemento que se apresente em nossa memória é associado a traços emocionais correspondentes a experiências vividas anteriormente. É assim: de cada vez que nos confrontamos com as várias situações da vida (a todo o momento) o cérebro estabelece uma ligação com os conhecimentos armazenados levando a uma associação criativa de conceitos em nossa mente (isso nos ajuda a mantermo-nos conhecedores do mundo que nos rodeia e entender o que se passa). É um trabalho contínuo de reconhecimento da realidade e que nos permite cartografar mentalmente o que se passa remetendo todo o material novo para a memória associando-se ao que já lá existe guardado. O indivíduo inteligente é também um sujeito que sabe usar sua intuição. Ele aprende a ler nas subtilezas dos eventos, nos pormenores que escapam à maioria. E faz outra coisa deveras importante: reúne muita informação. Ele não se satisfaz apenas com o que sabe. Ele é um curioso e gosta de saber mais e mais, indo além da sua especialização. A sua intuição é assim o resultado de saberes e experiências acumuladas.» _ Nelson S Lima «É Somente nas misteriosas equações do amor, que alguma lógica real pode ser encontrada» - John Nash -
--------------------------------------------------------------------------
Biografia: Nasci  em Lisboa  no ano de 1969 , voltei meus estudos   na area das artes plasticas,  licenciando-me em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa . Numa das curvas do viver  em Beja  fiz o  Curso de Cenografia com o professor Barbieri  integrando o Projecto Arte Publica .  Recentemente os pendulos deste caminhar impeliram-me a concluir uma Pós Graduação em  Gerontologia Social  pela Universidade Lusofona 
Exposições: 
1992-Colectiva Galeria Escudeiros-Beja
1996-Individual «Homenagem a Miguel Torga», Livraria Obras Completas, Carnaxide
1998-Colectiva«concurso de Pintura- Arábia Saudita pela Expo 98» Hotel Meridien, Lisboa e, participação no mural colectivo para Expo 98.
2014- Exposição Colectiva Nacional 70 CAVAQUINHOS 70 ARTISTAS
2015-Exposição Mensagem de Fernando Pessoa por 25 Artistas Plasticos - Palácio da Independencia
2016- " " " - Casa dos Cubos

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

EG107



ESTUDO GERAL
dez/jan      2018           Nº107


"Tudo é aqui e agora. É esta a Hora.”  
(Luís Santos)


Sumário

Videoclip oficial

Lusofonando

Diarística

Real...Irreal...Surreal...



---------------------------------Fim de Sumário----------------------------------


terça-feira, 1 de janeiro de 2019

O DIÁRIO DA MATILDE - O MEU PRIMEIRO ANO DE ESCOLA

Hoje os alunos prosseguiram e concluíram os exercícios da aula anterior. 



E eu nem tive tempo para ver se o dia esteve bonito ou feio. 



Portugal está subjugado a poderes no mínimo muito duvidosos. 

O PSD de Gondomar queixa-se de falta de solidariedade por parte da direcção do partido. 
Segundo o líder da concelhia, no momento difícil que se vive naquele concelho, seria de esperar uma palavra de reconhecimento e apoio e, ao invés, verificou-se a perda de importância no concelho nacional, desde logo, com a substituição do major Valentim Loureiro na mesa directiva daquele organismo. 

Começou a queda do presidente da câmara de Gondomar e da liga de clubes que acabará no papel de bode expiatório nisto da operação apito dourado. 

Enquanto isso, o primeiro-ministro presta vassalagem a Pinto da Costa com a sua deslocação à final europeia da próxima quarta-feira. 


Por aqui se vê quem manda. 



Hoje há grilares na noite. 


Alhos Vedros
  24/05/2004