“ Que imenso descanso, não dar nome às coisas! Que infinito espanto, olhar para um mundo sem nome

Paulo Borges


segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

REAL... IRREAL... SURREAL... (335)


Luxe, Calme e Volupté, Matisse, 1904Óleo sobre Tela 98,3 x 118,5 cm


Henri Matisse nasceu a 31 de Dezembro de 1869, em Le Cateau-Cambrésis e morreu em Nice a 3 de Novembro de 1954.
O seu trajecto como pintor atravessa toda a metade do século XX, mas na história da arte é vinculado normalmente ao fauvismo, um dos movimentos mais importantes da primeira metade do século, pouco antes do aparecimento do cubismo.
A maneira como Matisse dominava a linguagem expressiva da cor e do desenho tornaram esta corrente a proposta mais avançada da pintura do seu tempo e valeu-lhe o reconhecimento como figura na liderança da arte moderna.
O quadro que apresento, cujo título é extraido de um verso de Baudelaire, é um exemplo de uma breve, mas importante, fase divisionista no seu percurso, por influência do seu amigo Signac.

Aproveito para desejar a todos os amigos, fiéis leitores deste Blogue, que a Beleza e a Arte os acompanhe durante todo o Ano de 2019.

Selecção de António Tapadinhas

Sem comentários: