'' Ser contente e tornar outros contentes é o segredo para receber benção. Contentamento vem de um coração verdadeiro e da sabedoria. Contentamento dá uma sensação de estar completo e esta alegria interior também torna outros felizes. Um coração contente é um grande coração, preenchido de boa vontade e compaixão. Ao fazer o bem aos outros nós acumulamos caridade. Esse é o método para criar fortuna.''

Brahma Kumaris

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

O DIÁRIO DA MATILDE - O MEU PRIMEIRO ANO DE ESCOLA

FÉRIAS, DOCES FÉRIAS!


Ontem já havia o sabor do lazer pelo ar; boa parte da manhã, por exemplo, foi preenchida pela visita de palhaços e do pai natal da Junta de Freguesia que ofereceu um estojo de madeira com lápis de cor a cada criança. 

Mas hoje foi a sério e após um convívio em torno das merendas que os alunos levaram e de uma saída antes da hora habitual, finalmente, a palavra mágica ganhou a sua razão de ser. 

VIVAM AS FÉRIAS! 

E pela primeira vez na sua vida, a minha querida filha Matilde vai experimentar o quanto é bom ter o tempo todo para brincar depois de cumprida a obrigação. 

Pois eu tenho a certeza que o pardalito merece. 
Ai e o piolhito também. 

Sexta-feira, pelas dezoito e trinta, serão as reuniões de avaliação. 

Tenho para mim que a Matilde tem atingido os objectivos nas diferentes disciplinas. Sempre resolveu muito bem os trabalhos de casa e, pela observação dos cadernos, não só mostra a regularidade de uma boa prestação em todos os exercícios como, no caso da escrita, o seu progresso entre a garatuja e as letras bem desenhadas foi rápido e notório. Além disso, sabe descrever o que faz nas aulas ou nas outras actividades para-escolares e, posteriormente, tanto se mostra capaz de recapitular a informação aprendida como de a aplicar em situações exteriores aos respectivos contextos de aprendizagem. 
Ora tudo isto deixa antever um comportamento adequado, quer ao nível da atenção com que se entrega ao trabalho, quer no plano da normalidade das atitudes disciplinares. 

E no recreio dá gosto ver a sua alegria em brincar. 

Pois hoje tive uma surpresa suplementar. 
A Margarida esqueceu o chapéu-de-chuva na sala de aula e após o almoço parámos na escola para pedirmos a alguma das empregadas que ainda ali se encontrassem que tivesse a gentileza de permitir a recuperação do objecto. 
E não é que uma Auxiliar, vendo a Margarida ao lado da mais nova, perguntou-lhe: 
“-Tu és a irmã da Matilde?” 

Que terei eu feito para merecer tamanha felicidade? 



Voltou a chuva ao seu papel de música de fundo da noite. 


Alhos Vedros 
  17/12/2003

Sem comentários: