"Firme, forte, bem enraizada, a última azinheira e a sua dríade ou Espírito da Natureza, qual Deusa Mãe Terra, saúda-nos e pede-nos para defendermos mais as árvores, em especial as mais velhas, raras e sagradas..." (Pedro Teixeira da Mota)



segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

REAL... IRREAL... SURREAL... (234)


Paisagem, Autor António Tapadinhas, 1994
Óleo sobre tela, colada sobre platex (28x34)

Este foi o meu primeiro quadro (1994). Quando o pintei, no estúdio do Mestre Pina da Silva, ele fez um ar de surpresa e agrado, que me deixou muito orgulhoso e disposto a continuar a pintar. Esta continua a ser a obra preferida da minha filha, Elsa. Estou farto de trabalhar para ver se consigo mudar-lhe a opinião. Até hoje, ainda não consegui...
Não há amor como o primeiro...

Sem comentários: