"A única revolução definitiva é a de despojar-se cada um das propriedades que o limitam e acabarão por o destruir, propriedade de coisas, propriedade de gente, propriedade de si próprio."
(Agostinho da Silva)

terça-feira, 8 de agosto de 2017

O DIÁRIO DA MATILDE - O MEU PRIMEIRO ANO DE ESCOLA

PARABÉNS, MARGARIDA!

Há dez anos atrás, a esta mesma hora, muito provavelmente estaria a esta mesma secretária a escrever um outro diário, o primeiro de todos, pois tinha acabado de chegar a casa depois da visita do fim da tarde às minhas duas paixões. 

Não mais esquecerei o ar fresco da madrugada desse dia, por entre o qual eu tive a sensação de planar quando descia a calçada que rodeia o edifício do Hotel Sheraton em busca de um táxi. 
Passava das seis quando cheguei a casa e por via de um impulso irresistível me sentei para descrever esses momentos extraordinários que acabara de viver. 
Sem o saber, iniciei aí o primeiro diário da Margarida. 

Pois foi assim hoje um dia festivo, o décimo aniversário do piolhinho adorado que teve festa na sala de aula para a qual convidou a Beatriz e a Matilde que lhe ofereceu uma moldura de cartão feita por ela, onde colocou uma fotografia de cada uma delas. 


“-Ó pai, dás-me uma sugestão para eu fazer uma prenda para a Margarida?” –Perguntou-me a Matilde na noite de sexta. 
Mas foi ela quem acabou por imaginar e realizar a oferenda. 
E eu embevecido, ao vê-la toda concentrada na execução do seu plano. 


“-Parabéns, piolhinho!” 

E depois do jantar cantámos o feliz aniversário em torno de um bolo que a Dona Rosário decidiu oferecer. 



Hoje foi um dia completo com fichas e jogos com palavras e as respectivas sílabas componentes. 



E no que resta da noite, vou perder-me em delícias que não desvendo. 


 Alhos Vedros 
  02/02/2004

Sem comentários: