"Nascer não é uma fatalidade, mas uma escolha pré-consciente, daquela consciência que se perde quando se voa do céu para a Terra, como dizia Platão"

(Agostinho da Silva, Vida Conversável, p.14)


quarta-feira, 5 de abril de 2017

O Pássaro Azul




1 comentário:

luis santos disse...


Muito bonita a récita e o quadro, e, já agora, o poema também não é feio. Eu acho!
Grande Abraço Grande António.

Ainda!