Um guerreiro da luz sabe o que quer. E não precisa explicar.

(Paulo Coelho)


terça-feira, 13 de março de 2018

O DIÁRIO DA MATILDE - O MEU PRIMEIRO ANO DE ESCOLA

Sem preocupações de hierarquização, faço uma pequena listagem de características que uma organização como a Al-Qaeda deixa transparecer para o exterior. 

1) Não se sedia no(s) território(s) sobre o(s) qua(is)l faz recair a sua acção; 
2) compõe-se de indivíduos oriundos de várias nacionalidades sem que tal tenha influência nos papéis que os militantes possam eventualmente desempenhar na organização; 
3) geralmente estes indivíduos têm elevado nível cultural e técnico; 
4) o suporte ideológico é a religião e, nesse domínio, todos os membros têm intensa formação o que significa que estão bem doutrinados; 
5) pode acontecer que os seus propósitos, num determinado momento, passem pela tomada do poder político num dado país, mas não é esse o objectivo final que consiste na imposição de uma mundivisão e de um modo de vida; é a razão pela qual os militantes não lutam por cargos mas para que aqueles que os ocupam cumpram os seus ditames. 


O que me espanta é que perante estes factos ainda haja quem teime em ver no terrorismo que uma tal formação promove um fenómeno originado pelas mais rebuscadas explicações que vão desde as sequelas advindas da situação colonial, à pobreza daqueles povos, passando pela arrogância dos ocidentais e pela humilhação que os palestinianos sofrem diariamente por parte dos israelitas. 

Enfim… Só o fanatismo e a mentalidade totalitária é que não explicam coisa alguma. 

E depois de Bin Laden propor-se a expulsar os infiéis de Jerusalém, até ouvimos peritos a dizer que a guerra que a Al-Qaeda faz ao Ocidente tem pouco a ver com o Médio Oriente. (1) 

Lindo! 



E os alunos continuaram os exercícios de escrita e leitura em torno da palavra, telhado. 



Este fim de Inverno está tão solado que, muito embora as amplitudes térmicas refresquem os fins de tarde, dá gosto ficar a ver as danças das andorinhas enquanto a luz se esvai. 


Alhos Vedros 
  18/03/2004 


NOTA 

(1) Roy, Oliver, A MORTE OU A PRISÃO DE BIN LADEN NÃO MUDARÁ NADA, PORQUE A SUA ORGANIZAÇÃO NÃO ESTÁ CENTRADA NO CULTO DO CHEFE, p. 6 


CITAÇÃO BIBLIOGRÁFICA 

Roy, Oliver, A MORTE OU A PRISÃO DE BIN LADEN NÃO MUDARÁ NADA, PORQUE A SUA ORGANIZAÇÃO NÃO ESTÁ CENTRADA NO CULTO DO CHEFE, In “Público”, de 15/03/2004

Sem comentários: