O oceano é um Upanishad, a terra um Sutra, o sol um Corão, o vento um Evangelho. E tu uma deusa-deus que se rebola a nascer e morrer e a rir e chorar pelas colinas do tempo e do espaço até que regresses ao Infinito de onde tudo vem e de onde nada jamais saiu a não ser na mente estúpida que acredita piamente nas histórias que a si mesma conta para se distrair do Extraordinário que é. (Paulo Borges)


quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Presidenciais 2016


"Candidato-me a presidente da República porque é a Hora de assumir que desde sempre e cada vez mais existe Outro Portugal, que irrompe por entre as brechas do asfalto do Portugal institucional, como rebentos de ervas primaveris. Esse é o Portugal real e profundo, o Portugal da natureza, das pessoas e de todos os seres vivos, o Portugal das nossas vidas e dos nossos sonhos, o Portugal das alegrias simples e boas de viver, contemplar, criar e amar, o Portugal da dádiva e da partilha desinteressadas, o Portugal das amizades e dos afectos, o Portugal do haver tempo para tudo e da suprema vocação de “poeta à solta” de que falava Agostinho da Silva"

Paulo Borges, Declaração de Candidatura à Presidência da República Portuguesa

A candidatura-movimento Outro Portugal Existe defende trocarmos o mito destruidor do crescimento económico ilimitado pela realidade da vida boa sem pressas e com tempo para contemplar, criar e amar. Outro estilo de vida é preciso e esse é o desafio de uma política da consciência e do coração, da cultura e da civilização.

Sem comentários: