“ Que imenso descanso, não dar nome às coisas! Que infinito espanto, olhar para um mundo sem nome

Paulo Borges


sábado, 22 de outubro de 2016

Versículos


Lucas Rosa

(São Jorge)
Rara a santidade
Quase sempre um título póstumo
Mas há que não desistir.

(Manifestação)
No fundo egoísta mais recôndito
de si mesmo,
eis o que mais interessa.
Todos.
Tudo.

(Aniversário)
A Beleza
é uma responsabilidade,
as coisas bonitas
mudam com a idade.

Sem comentários: