De que árvore florida chega? Não sei. Mas é seu perfume.

(Matsuo Basho)

domingo, 4 de maio de 2014



                     15/2014



                          Foto: João Ramos                        

Quando nos movimentamos pelo azul, mesmo que o negro se intrometa, há sempre uma luz que alumia do amanhã.

                                                                       Foto: João Ramos

As nuvens eram muitas mas não davam para tanto céu.
O céu é mais!

É maior!

5 comentários:

luis santos disse...


... e do ontem.

As multicores que as nuvens trazem ao céu...

Os verdadeiros abraços.

MJC disse...


Sim, e as de ontem claro, foram elas que alumiaram até aqui.

Abraço.

Manuel João

Unknown disse...


Manuel João e João Ramos!

Que bela empatia entre as 'fotos' e os 'textos'! Impelem-nos a meditar!

Suponho que seja para continuar.
Parabéns!
Abraços.

Francisco José

MJC disse...


Gosto que tenhas gostado e o tenhas manifestado Francisco.

Um abraço.

Manuel João

Gil disse...

Gosto muito do teu trabalho, João Ramos.
Gosto da empatia das palavras, Manuel João Croca!

Mas disso vocês já sabem... mas nunca é demais dizer!

Abraço