De que árvore florida chega? Não sei. Mas é seu perfume.

(Matsuo Basho)

segunda-feira, 5 de maio de 2014

REAL... IRREAL... SURREAL... (78)

Dom Quixote, Autor António Tapadinhas, 2003
Óleo Sobre Tela, 80x100cm

Quixote

Sonhar é pouco
Há que ser louco
Pra conquistar as glórias
Diz o velho poeta cansado e triste

Mil batalhas a enfrentar
Sobre corcéis fogosos pelear
Enfrentar demônios
E dragões
Só para conquistar
Aquele amor sonhado

E Sancho testemunha
Que cada visão
Que louco tenha
Também é seu
Que louco maior o acompanha

Pelos caminhos
Mil moinhos
Relâmpagos e coriscos
Incitam as lutas

Vivo o insano momento
Da busca vã
Do amor perdido

Minha Dulcineia

Louco sim
De amor por ela.


Jorge Lemos

2 comentários:

Unknown disse...


Saudações, António!

Gosto muito do quadro e do poema, assim como da interacção entre eles!

Abraço.

Francisco José

A.Tapadinhas disse...

Francisco dos Santos: Agradeço o comentário, em meu nome e do amigo Jorge Lemos.

Abraço,
António