“ Que imenso descanso, não dar nome às coisas! Que infinito espanto, olhar para um mundo sem nome

Paulo Borges


segunda-feira, 21 de novembro de 2016

REAL... IRREAL... SURREAL... (230)

Título: Talvez Salazar, António Tapadinhas,
Tinta da China sobre Cartolina Rosa
O velho abutre

O velho abutre é sábio e alisa as suas penas
A podridão lhe agrada e seus discursos
Têm o dom de tornar as almas mais pequenas

Sophia de Mello Breyner Andresen


Selecção de António Tapadinhas

Sem comentários: