De que árvore florida chega? Não sei. Mas é seu perfume.

(Matsuo Basho)

terça-feira, 1 de março de 2016

O DIÁRIO DA MATILDE - O MEU PRIMEIRO ANO DE ESCOLA

Em Espanha, o Partido Popular ganhou as eleições para a comunidade de Madrid com maioria absoluta. 

Parece que o eleitorado ainda não perdoou aos socialistas as vigarices que se fizeram sob o seu consulado. 



E agora que se deu a mudança para a hora de Inverno, o regresso a casa faz-se sob a iluminação dos candeeiros públicos. 



Hoje continuaram os exercícios em torno das sílabas que compõem a palavra menina que, uma vez mais, se prolongaram pelo trabalho de casa.
Mas também houveram desenhos alusivos e as respectivas ilustrações e parte da aula foi dedicada à Matemática, com trabalhos em torno das relações entre maior, menor e igual. 



Mas pouco depois do meio-dia tive o telefonema da Margarida para me comunicar que teve tudo certo, “-Vinte valores, pai!”, numa ficha desta última disciplina. 


Ao almoço a conversa foi, como sempre, animada. 
Assim se faz a felicidade de um pai. 



Interessantíssimo artigo sobre o Iraque, de um Professor da Universidade Hebraica de Jerusalém, Shlomo Avineri. 
Ali defende a tese do desmantelamento deste país em três estados independentes: o da minoria curda, a Norte; o da maioria xiita em torno de Bassorá e finalmente um país de maioria sunita em Bagdad. 
O argumento é que dificilmente a minoria sunita – que sempre tem exercido o poder de forma violenta desde que o Iraque foi criado, na década de vinte, do século passado – se deixará governar num regime democrático em que os xiitas ganhem o poder nas urnas. 
Atendendo aos exemplos da ex-Jugoslávia e ex-URSS, conclui que por vezes a separação das partes é a melhor garantia para a paz. (1) 

Ora aqui está uma opinião que merece ser ponderada. 



A bonança tem a forma de um céu pintalgado de estrelas. 


 Alhos Vedros 
  27/10/2003 


 NOTA 

(1) Avineri, Shlomo, TRÊS IRAQUES NÃO UM, p. 8 


 CITAÇÃO BILBIOGRÁFICA 

Avineri, Shlomo, TRÊS IRAQUES NÃO UM, In “Público”, nº. 4967, de 27/10/2003

Sem comentários: