De que árvore florida chega? Não sei. Mas é seu perfume.

(Matsuo Basho)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Carta de Berlim



Cheguei vai fazer amanhã uma semana. Tenho andado a divertir-me imenso, já visitei grande parte da cidade, já fui a dois museus, a um teatro e esta semana vou ao jazz. Isto aqui tem muita história, faz relembrar a segunda guerra mundial, parece que estamos dentro de um filme (ehehehe). Já fui a discotecas em que também me diverti muito e ontem estive numa festa de "Erasmus", estou-me a dar com pessoas de todo o mundo o que ás vezes é difícil para mim pois falo pouco inglês. Mas tenho escrito, desde que estou aqui comecei a escrever um poema e só o vou terminar quando me for embora, vai ser longo este poema, todo ele é modernista com muitas onomatopeias e uma grande fusão de emoções, é a primeira vez que escrevo algo deste género vamos lá ver (ehehehehe).

Estou a amar estar aqui, é uma grande cidade artística, sinto que tem tudo a ver comigo, gostava de viver por aqui uns tempos, pena é o tempo o céu está sempre cinzento e chove muito. As pessoas aqui são muito acolhedoras e prestáveis, andam muito de bicicleta, mas também existe miséria pois esta é a cidade mais pobre da Alemanha.

Berlim preenche-me muito e faz-me feliz.

Um grande grande abraço cheio de açúcar das suas deliciosas bolas de berlim
DIOGO CORREIA
16/05/2010

Sem comentários: