De que árvore florida chega? Não sei. Mas é seu perfume.

(Matsuo Basho)

domingo, 23 de maio de 2010

Revista de Banda Desenhada a lançar no Brasil

Neste ano a minha ida ao Brasil tem duas exposições já agendadas em Ribeirão Preto e em Brasilia que falta apenas confirmar as datas e aproveito para lançar a minha revista que será impressa no Brasil: "Aventuras de Jerílio no séc. 25-1º episódio-Tudo Começou em Máfio", mando a capa e o editorial da página 2.

Aproveito para enviar o novo endereço da minha página na internet que engloba todas as outras e tem também uma Loja online para Portugal e também para Todo o Mundo, essa página terá lançamento oficial nos Arquivos Guerreiro em meados de Junho, ainda está em construção mas já pode vê-la aqui: http://azulejariaguerreiro.com/

Abraço,
--
Luís Cruz Guerreiro



P.S.: Para ler o Editorial clique em cima do texto, depois clique de novo para ampliar o tamanho da letra.

1 comentário:

Luís Cruz Guerreiro disse...

Obrigado pela referência.

A luta tem de ter os monges guerreiros e os monges da paz, faz tudo parte do equilíbrio Galático, pelos extremos como o pratico ou pela mediação individual.

O objetivo porém é o mesmo, que as forças da Luz vençam as forças das trevas e só atingiremos a evolução destruindo o mal ou praticando o bem, eu prefiro destruir o mal, sempre que posso, mas os camaradas são livres de seguir outros caminhos.

Deus é o mesmo para todos os guerreiros da Luz e também é o mesmo para todos os guerreiros das Trevas, esta luta não pára em nós... continua em todo o Universo e é necessária para Deus compreender o próprio Universo.

A nossa dualidade, Animal-Espiritual é que dá o conhecimento material a Deus que é tudo e sendo tudo todas as espécies são Deus, tanto animais como vegetais.

Deve-se matar ou salvar sem ponderar em moralismos e também sem sentir prazer ou dor. Tem de Se, se não tiver de ser não o será.

Deus esteja com todos e mesmo quem em ele não acredita ele está dentro de cada coisa animada ou inanimada.

A busca da perfeição é por isso uma tarefa desnecessária, porque o contínuo espaço temporal se encarrega de selecionar a matéria que depois se transforma em espírito.

A nada mais somos obrigados a não ser fazer o melhor possível dentro dos nossos limites e cada um deve descobrir quais são os seus.

Um paraplégico pode ser um atleta mais capaz se conseguir escrever uma mensagem com o uso da boca do que um corredor de fundo que completa uma maratona e a vence.


Luís Cruz Guerreiro