"Cheguei finalmente à vila da minha infância (...) Paro diante da paisagem, e o que vejo sou eu."

- Álvaro de Campos


sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Tempos


Avesso ao calendário traço
no espaço o tempo onde me distraio:

sei do amanhecer que me acorda
do meio dia que me alimenta
da tarde propícia à tormenta
da noite em que me desoriento

revisito o tempo na capa
da magia e me refugio
em mim mesmo

mantenho o som do rádio
e me delicio em estáticas: olhos
fechados
            imagino a cena na tela
            despegada.


(Pedro Du Bois, inédito)

2 comentários:

Pedro Du Bois disse...

Mais uma vez, agradeço pela oportunidade de poder estar em tão boa companhia. Abraços, Pedro.

estudo geral disse...

Obrigado pela boa companhia.

Abraço Geral.