"Cheguei finalmente à vila da minha infância (...) Paro diante da paisagem, e o que vejo sou eu."

- Álvaro de Campos


quinta-feira, 1 de novembro de 2012

D'ARTE - CONVERSAS NA GALERIA (2ª. SÉRIE)


ANTA COM SOL A BRILHAR




LUÍS DELGADO

Óleo sobre tela 70x100

"No princípio eram os grandes silêncios. Os amplos espaços abertos, as florestas cerradas e a imensa aventura das coisas todas por inventar e construir."
                                                                                             Manuel João Croca

4 comentários:

luis santos disse...

E agora?

MJC disse...

Silêncio.
Mesmo que se não diga, a alma leveda e cresce até não caber mais cá dentro e sair pelos olhos, pela boca, ou, em silêncio, se expandir pelo espaço sideral.
São de veludo os passos do pensamento, a cabeça reclinada no ombro do mistério primordial e a paz sorrindo. Porque não,é tão fácil assim não é ?!
Parabéns ao Luís, artista e Amigo que muito aprecio faz tempo.
Um abraço.
Manuel João Croca

A.Tapadinhas disse...

Decreto que o Sol brilhe no coração de cada pessoa.

Assinado
Um pintor

Cristina Pereira disse...

É lindíssimo. Acho o melhor da série das Antas. Abraço amigo ao Luís Delgado